terça-feira, 14 de setembro de 2010

Tic-Tac.


O tempo corre, voa. Assim como a minha força vai, se esvai. Ouço o tic-tac do relógio e vejo que o tempo não corre a meu favor. Não tenho o tempo que preciso nem o tempo que mereço. Mas mesmo assim vejo que o futuro está distante, e como eu queria que ele fosse o agora. Ao passo que deveria incrementar o meu dia com umas 10 horas, para que coubesse todas as minhas tarefas. Mas não dá. E no cronograma apertado de uma vida atribulada vejo que falta espaço na minha agenda, apesar de dedicar longas horas do meu dia a fazer deus sabe o quê, pois não aparece nada de concreto muito menos nada de abstrato. E nem os meus pensamentos conseguem emergir à minha mente.

2 comentários:

Karla Hack disse...

Tem selo para vc lá no blog!
;D

Vanessa Ribeiro disse...

Como eu desejo que o futuro seja hoje. Que meu dia tão seja tão atarefado para que eu não tenha tempo para pensar em mais nada :/ ótimo texto, adorei, Beijos

Postar um comentário

Comente! É a sua chance de dizer a respeito do que leu! =)