sábado, 26 de junho de 2010

Querido Dunga,

admiro muito o seu trabalho, desde os tempos em que você jogava na seleção. Tudo bem, que a minha pouca idade não permitiu que eu o assistisse tanto, mas de qualquer maneira, pude vê-lo jogar e gostava muito de você.

Quando você parou de jogar, eu ficava realmente com saudades, adorava quando passava alguma entrevista sua e sempre as assistia.

Quando nomearam você como técnico da seleção brasileira, qual não foi a minha surpresa e a minha alegria por perceber que poderia te acompanhar mais de perto. É claro que, nem todos concordavam com a minha opinião, mas isso não fazia nenhuma diferença.

Sempre acreditei no seu trabalho, na sua capacidade e gostei de vê-lo no comando da seleção fazendo um bom trabalho. Sempre ganhou o que disputou (aqueles 3 x 0 na Argentina merecem destaque sempre) e deu a cara à tapa, assumindo toda a responsabilidade para si.

Admirável! Muitos dizem sobre um possível fracasso da seleção que, caso aconteça, é sua a responsabilidade. Por outro lado, se nesse caso houver um imenso sucesso, ele se deve à você.

E assim, você divide opiniões, críticas ferrenhas e tudo o que vem junto ao título de técnico.

Mas poxa Dunga, você precisa ser assim, tão mau-humorado com nós torcedores? A gente quer notícias, novidades, exclusividade quanto às notícias referentes à nossa seleção. Daí vem você que, quando não é treino privado, é um intenso mau humor para responder aos repórteres que nos representam.

Caro Dunga, nem tudo são flores, meu querido. E são várias as dificuldades.

Dizem que você proibiu o sexo para os jogadores durante a Copa, será se você se incluiu nesse grupo também? É tanta agressividade que parece que você não tem nenhum momento para relaxar. E convenhamos que isso não existe, ninguém vive sem nenhuma atividade para se distrair, seja ela qual for.

Então querido técnico, queremos ver o Brasil jogando bem, lutando até o fim e, se Deus quiser, trazendo o hexa pra casa. Você chegou até aqui, não dá pra desanimar agora, certo?!

Que fique assim, querido técnico, que você faça com que os jogadores tenham garra, que lutem e que ganhem o hexa. Mas também que você seja mais amigo, mais simpático. Afinal, o Brasil gosta de você!

1 comentários:

Bruno PeReRa disse...

Parabéns pelo seu blog, gostei de todos os posts, parabéns.

Postar um comentário

Comente! É a sua chance de dizer a respeito do que leu! =)