sábado, 17 de julho de 2010

Fantasia, onde estás?

Em que ponto da vida algo se perdeu? Onde estão os príncipes? Onde estão os reis? Na minha doce infância eu sabia! Sabia que seria resgatada do alto da torre por um belo príncipe em seu cavalo branco. Os anos se passaram e estou aqui. Onde foram parar os princípes? Onde está a fantasia? Meu mundo imaginário era povoado por fadas, duendes, bruxas e dragões. E eu vivia à espera do meu final feliz. Mas quando olho pro lado, o que vejo?! Nem resquícios do que acreditei um dia. Não há príncipes, nem dragões, nem fadas-madrinhas. Fui enganada. Do doce encanto à amarga ilusão. Onde foram parar as coisas em que eu acreditava? Dizem que elas existiam apenas em meu coração. Mas por que? Agora?!, o mundo acabou, a guerra explodiu, o mal imperou e ninguém resistiu. Não há uma viva alma que diga que o mundo é feliz. Ei palhaço, cadê seu nariz?? Não há, não tem, e acho que nunca existiu.

7 comentários:

Candiani disse...

Aiin Deus! Vai virar antipática assim! A felicidade está nos olhos de quem vê, Vo te seguir pra você ver minha foto de Abraço Grátis! e mais, a fantasia nem tem tanta graça assim. A realidade é muito melhor, leva você tem dúvidas, medos, angústias. Que graça tem ser feliz para sempre se não é feliz agora?
E sim, você escreve bem e simples e o simples é bonito.

Sílvia Soares disse...

Claro Candiani, você está certo e concordo plenamente. Mas nem todo mundo é assim.

Francorebel disse...

Pois é, essa coisa de príncipe e bruxas e dragões graças a Deus já se foram... atualmente há a possibilidade de ver o mundo de uma outra forma, bem melhor do que aquela da infância, não acha?

Valeu e obrigado pelo comentário no meu Blog!

Lucas C. disse...

Espero que você aceite um comentário negativo, rs.
Olha, é mais fácil acreditar no irreal. Por isso existem religiões, fadas, dragões, príncipes e super-heróis. As pessoas precisam disso. Não suportariam a "real" rotina de trabalho, angústia, frustação e dúvida. É mais fácil criar universos e contos e mergulhar nele e vivê-los. É menos doloroso. As pessoas tendem a fugir da realidade, não aceitar o mundo em que vivem. E a angústia que sentem, é que quando precisam de verdade, de ação, isso não acontece.
Não entou dizendo que as pessoas devem ser infelizes. Não ponha seus sonhos nas palavras desesperançosas de um 'outsider' qualquer, como eu. Mas, as pessoas esperam demais do mundo, a humanidade em si, valoriza demais a si mesma, seus ídolos, sua importância...(até criou a tal felicidade e tristeza. Mas o que é, realmente, isso?) Uma pessoa precisa estar em paz consigo mesma.
É só minha humilde opinião. Mas creio que não devemos procurar a 'felicidade eterna' e sim estarmos em paz com nosso próprio espírito. Eu encontrei isso desistindo dessa 'felicidade'. Desde então senti um alívio enorme.

[ mas é só um contra-argumento pra deixar as coisas mais legais ;)]

beijos. você escreve muito bem.

Macaco Pipi disse...

os dragões existem!

Karla Hack disse...

Já me peguei pensando nisto..
Na perda da inocência e desencanto com a sociedade...
Bela forma como expressou!
Adorei!
;D

Marcos A. G. Carneiro disse...

O homem, mergulhado em seu mundo de linguagem para a simbolização de que precisa para várias formas de associação cotidiana: mitos, escapes, terapias.
Bastante oportuna sua reflexão.
Estou te seguindo.

www.marcoscarneiropalavras.blogspot.com

Postar um comentário

Comente! É a sua chance de dizer a respeito do que leu! =)