quinta-feira, 29 de julho de 2010

A natureza pede socorro.


Sinto-me livre como um rio e frágil como uma borboleta. Como se estivesse a flutuar em doces águas, salpicada de gotas macias da mistura do líquido molhado que corre com as gotas do orvalho. Estou no paraíso! Desequilibro-me, meus pés tocam o fundo coberto de areia, sinto as ondas propagarem-se por entre as minhas pernas, são os peixes a passarem por mim enquanto nadam.

Flutuo novamente! Sinto o calor dos raios do sol a aquecerem a minha pele, tão macia e e tão translúcida. Mas não me importo. Eles me fazem perceber que estou viva, eles temperam o dia. Alegram, iluminam. É bom que seja assim.

Deixo a água levar meu corpo, é um toque suave. Sinto como se mãos macias me empurrassem correnteza abaixo. É gostoso. O barulho chega aos meus ouvidos e soam como a mais perfeita das sinfonias. É mágico!

Sou acordada do meu transe, como assim?, penso eu. Algo estava preso em meu tornozelo. Fui ver o que era. Deparei-me com sacolas plásticas e seus conteúdos lastimáveis. Olhei ao redor e não reconheci o rio. O fundo não era o mesmo, a areia havia dado lugar à lama, o sol derretia a minha pele e não se podia ver quinze centímetros além da superfície. plaft. Um papel veio voando e bateu na minha testa. Era uma propaganda de uma fábrica qualquer cujo nome estava borrado. Mas o slogan não. Estava lá em perfeito estado e dizia “a solução para o seu progresso”.

Progresso. Progresso é desmatar? É poluir? É sujar? É destruir? Até onde vai a ganância? Até onde as pessoas irão com as mentes obscurecidas pelo poder? Com passos lentos, saí da água, levei o lixo para fora e percebi que aquele papel fora impedido de voar porque a minha cabeça não permitiu. Seria assim que as coisas iriam mudar.

4 comentários:

@KIBE disse...

Infelizmente em nome do progresso a natureza paga um alto preço, ainda se destri lugare lindos para realizar o chamado progreço milhonario, visando sem o lucro, não a beleza natural dos lugares... passa-lá em http://wwwalessandroluis.blogspot.com

Artie disse...

é meio que da natureza humana...destruir para avançar...infelizmente =/

Anônimo disse...

A natureza é o bem mais precioso que possuimos, se nós destruírmos este, nao teremos mais nada.. ''HEAL THE WORLD''

Losterh disse...

É.
Independente de nós, inclusive.

Postar um comentário

Comente! É a sua chance de dizer a respeito do que leu! =)