terça-feira, 27 de julho de 2010

Kate (5).

Se a situação não fosse tão desesperadora, Kate teria rido da cara de susto de Adrian. Apesar de 2 anos de relacionamento, ela nunca o vira daquele jeito.
- Kate, o que você está fazendo aqui? Não disse que ia ficar em casa fazendo uma pesquisa? Isso não é hora de estar na rua, Dona Kate! E ainda por cima, sai sem a minha permissão.
- Você bebeu tanto assim Adrian? Não sabia que você tinha adquirido os meus direitos. Tipo direitos autorais, é? Ou algum de outro tipo? Sabe que eu não sabia ainda da vigência desse contrato? Ah, faz-me rir, baby. Desde quando tenho que te dar satisfações?
- Kate, não me deixe com raiva. Você é minha namorada...
- Era.
- E eu não admito isso. Como pode mulher minha...
- Ex.
- Sair por ai assim? E o que você murmurou ai?
- Ah, qual é Adrian, se liga. Eu não sou sua mulher mais nem aqui e nem na China. Até porque, para a minha sorte, não me casei com você. E mesmo se o tivesse feito, você não teria o poder de mandar em mim. Nunca.
Kate ia saindo quando virou-se para ele novamente. Ela não podia perder aquela oportunidade.
- Quer saber Adrian? Ainda bem que eu presenciei essa cena lamentável! Sabe por que? Porque eu não quero nunca mais que você chegue perto de mim. Tenho nojo de você! Tenho horror só de lembrar o quão tosco você é. Só chegava na minha casa com a intenção de me embebedar para se aproveitar de mim. Só assim para eu esboçar um sorriso, ao menos. Porque em sã consciência, você não conseguia obter um gemido de prazer sequer. E sabe o que é pior? Você se acha tão auto-suficiente, tão poderoso, que nem percebia que era fingimento.
- Kate, o que é isso? Pare de gritar, todo mundo está ouvindo.
- Dane-se todo mundo, Adrian. E dane-se você também. É melhor que todos saibam, inclusive essa ruiva aí, que você estava devorando quando eu cheguei. Aliás, como você se chama, querida?
- Ahn, Lindsey.
- Lohan também? Ha ha ha. Cuidado para não ser presa, hein? Na companhia deste aí, é perigoso ele te embebedar e quando você se der conta, vai estar na cadeia. Assim como sua xará.
- Kate, fique calma, olha só o que você está fazendo. Vamos conversar.
- Ah, qual é Adrian? Você acha que eu sou boba? Quer dizer, mais do que eu já fui por esses dois anos? Relaxa, sua imagem nem foi assim, tããão denegrida. O som está tão alto que apenas essas 20 pessoas à nossa volta escutaram o que eu disse. Por quê? Está com vergonha agora? Vá se catar!





-Senhora, chegamos! Senhora? Não vai descer? Está me ouvindo, está passando mal? Senhora!
Envolta em seus pensamentos, Kate não percebera que o táxi havia chegado ao destino. Observava as pessoas que andavam calmamente pela calçadas. Elas não deviam ter problemas. Como podiam passear daquele jeito? Kate pagou pela corrida, ajeitou os óculos escuros e saiu apressada em direção ao prédio. Se dependesse dela não seria educada, nem gentil e nem o escambau. E se alguém a desejasse bom dia, ela iria realmente perguntar o que tinha de bom. Mas não, não podia se comportar como uma menininha. Tinha que manter a compostura. O que não significava que deveria ser extremamente amável. Iria se restringir ao simples cumprimento. Pronto, era isso que faria.
- Bom dia Smith.
- Bom dia – ele fez uma pausa – Sra. Kate.
Ela sabia que quando Smith respirava fundo antes de prosseguir, era que alguma coisa ainda estava por vir. Ela, porém, não queria se dar ao trabalho de perguntar e já ia em direção ao elevador quando ouviu ele completar a frase.
- Sinto muito pelo o que aconteceu.
Ai não – pensou ela – será que todos os funcionários da agência sabiam da traição?

13 comentários:

Mima disse...

maaaaaaaaaaaaaaisss....

parabens...aguardo ansiosamente!!

beijos...

drnanet.blogspot.com

Suzie disse...

Nossa, que incrivel a história, o layout, tudo aqui é incrivel.


Seguindo :D

http://cantinhosecretodasuzi.blogspot.com/

J.R. disse...

Adorei o seu texto. Muito bom! Também gostei bastante do blog. Sucesso. Parabéns! Abraço.

Luiz Brisa disse...

opa
esse tava mais agitadinho
xD

Vinícius disse...

a sei lá acho drama um tipo de história que não me anima!

Igor Carneiro disse...

hashusahsahusahuhusa!

adorei!

a corna é sempre a última a saber

Lucas C. disse...

oi Silvia!

Desculpa a ausência. Me mudei e está um pouco complicado. Enfim, é bom demais ver que alguém que escreve bem faz elogios como você faz ao meu blog. Você tem uma ótima capacidade de criar e desenvolver histórias muito realistas (são reais?) e comuns (mas que você consegue tornam uma leitura única.

Abraços.

Raah disse...

Nossa! Adorei seu blog! A imagem tá ótima, layout bom e o texto maravilhoso! Parabéns!

http://sonhoparecedeverdade.blogspot.com/

Luiz Brisa disse...

to esperando a continuação
q ta otimo
xD

Angel disse...

Gostei do ritmo da narrativa. Bem moderno, li como se estivesse vendo um filme na minha frente rs Tem que continuar com essa historia viu? rs bjaum parabéns

Hã? disse...

Lindsey Lohan HUAHAUAHUAHAU
Eu não gosto de drama e a história me fez rir...você é incrivel!!!



[]'s

Gustavo disse...

Que textãoo AUAUHAHA
Eu gostei mesmo da sua foto! auauhaHUA
Foi o que mais me chamou atenção.
Parabéns vc é linda
aaaaa parabéns pelo blog tamb rsrs.

http://curiosidadesnotadez.blogspot.com

Karla Hack disse...

Cada vez melhor a história..
a trama está ótima!
;D

Postar um comentário

Comente! É a sua chance de dizer a respeito do que leu! =)